Resumo sobre microbiologia e infecções hospitalares

    Resumo de Microbiologia

    Como ocorrem as infecções por microrganismos

    Os microrganismos podem colonizar os ambientes e os seres de forma transitória ou permanente e causar infecções exógenas ou endógenas. Para que uma infecção se desenvolva, temos a interação de vários fatores como:

    • sistema imunológico da pessoa
    • idade
    • uso abusivo de antibióticos
    • microrganismo altamente patógeno
    • fatores de virulência
    • procedimentos médicos, em particular, os invasivos
    • doenças de base
    • falhas nos procedimentos de controle de infecção
    • entre outros.

    O papel do profissional de saúde na prevenção destas infecções a nível hospitalar é essencial para garantir a segurança do nosso paciente.  Iremos destacar resumidamente as principais bactérias envolvidas nestas infecções, conhecendo seus tipos e prevalência.

    Resumo sobre microbiologia

    Classificação das bactérias

    As bactérias são classificados por uma taxonomia que inclui: Reino, Filo, Família, Gênero e Espécie.

    Sua estrutura consiste em: cromossomo,plasmídio, ribossomo, membrana e parede.

    Quanto a parede celular podemos classificar de acordo com a técnica de coloração gram:

    • GRAM positivas:  são mais simples, uma só camada externa à membrana – absorve corante roxo.
    • GRAM negativas: são mais complexas, patogênicas, duas camadas, sendo a externa de lipopolissacarídeo e outras macromoléculas complexas. No método gram, ficam coradas de rosa.

    Quanto sua forma e arranjo podemos classificar as bactérias em:

    • Cocos: formato esférico. Exemplos: diplococos (cocos organizados aos pares) estreptococos (cocos em cadeias), etc
    • Bacilos:  formato de bastão. Exemplo: diplobacilos (bacilos organizados aos pares).
    • Espirilos:  espiraladas rígidas.
    • Espiroquetas: formato helicoidal e flexíveis.
    • Vibriões:  formato de vírgula.

     

    Bactérias da flora normal humana

    • Pele: Staphylococcus, Micrococcus, Propionibacterium, Corynebacterium, Streptococcus
    • Trato respiratório: Staphylococcus, Corynebacterium, Streptococcus, Hemophilus, Neisseria
    • Cavidade oral: Lactobacillus, Neisseria, Streptococcus, Fusobacterium, Treponema
    • Trato urogenital: Streptococcus, Mycobacterium, Neisseria, Enterobacter, Clostridium, Lactobacillus, Candida, Trichomonas
    • Trato digestivo: Lactobacillus, Enterococcus, Escherichia coli, Proteus, Klebsiella, Enterobacter, citrobacter

     

    Principais bactérias envolvidas nas infecções hospitalares

    Os procedimentos invasivos executados no hospital trazem riscos ao paciente e se medidas de prevenção e controle de infecção não forem desenvolvidas, podemos ter infecções relacionadas aos seguintes patógenos:

    • Cateterização urinária: bacilos gram negativos, enterococos
    • Terapia intravenosa: Staphylococcus, klebsiella, Serratia,Enterobacter, Candida
    • Intubação orotraqueal: Pseudomonas, klebsiella, Serratia
    • Procedimentos cirúrgicos: Staphylococcus, bacilo gram negativos
    • Diálise renal: Staphylococcus aureus, Pseudomonas além de vírus como o da hepatite.

     

    O que são Bacilos Gram-negativos não fermentadores

    Outro grupo que merece destaque quando falamos de infecções hospitalares são estas bactérias aeróbias, as quais muitas vezes estão relacionados à sensibilidade diminuída a diversos antibióticos.

    Os Bacilos Gram-negativos não fermentadores são incapazes de utilizar carboidratos como fonte de energia através da fermentação. Exemplos:

    • Pseudomonas aeruginosa
    • Acinetobacter spp
    • Stenotrophomonas maltophilia
    • Burkholderia cepacia

    É importante ressaltar que a identificação de bactérias resistentes e a utilização de precauções são medidas essenciais as quais devem ser monitoradas pelo controle de infecção hospitalar.

     

     

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.