Conceitos de Enfermagem Perioperatória

    Enfermagem Perioperatória

    Conceitos de Enfermagem Perioperatória

    Para iniciarmos com os principais conceitos envolvendo a atuação da Enfermagem Perioperatória, vamos relembrar as áreas na qual o profissional de Enfermagem poderá atuar:

    • Centro Cirúrgico: sala do pré operatório, sala cirúrgica (instrumentação cirúrgica e circulante), sala de recuperação anestésica, parte administrativa
    • Central de Material e Esterilização: área de recebimento de materiais, área de preparo e área de distribuição/arsenal, parte administrativa

     

    O que é Enfermagem Perioperatória

    A Enfermagem Perioperatória é uma divisão de momentos na qual o paciente é submetido durante sua passagem no centro cirúrgico. Segundo a SOBECC (Sociedade Brasileira de Enfermeiros de Centro Cirúrgico) , temos o seguinte conceito: assistência de Enfermagem praticada nos períodos:

    1. Pré operatório: período correspondente ao informe da indicação cirúrgica até  a entrada do paciente no centro cirúrgico., sendo o pré operatório imediato nas 24 horas que antecedem  a cirurgia.
    2. Transoperatório: o paciente é submetido à cirurgia em si
    3. Pós operatório: imediato, mediato e tardio. O período pós operatório imediato se dá com a recepção do paciente na sala de recuperação anestésica (SRPA) percorrendo até 24 horas após a cirurgia

    Classificação das cirurgias

    As cirurgias podem ser classificadas de acordo com o:

    • tipo de internação (hospitalar ou ambulatorial),
    • momento operatório (urgência, emergência, eletiva),
    • risco cardiológico (pequeno, médio ou grande porte).
    • duração (porte I,II,III,IV) e
    • potencial de contaminação (limpa, potencialmente contaminada, contaminada e infectada).

    Classificação do porte cirúrgico

    Destacaremos aqui a classificação peri operatória de risco cardiológico e duração cirúrgica. O porte cirúrgico está  relacionado ao risco de perda de fluidos/sangue durante a cirurgia (pequeno porte, médio porte e grande porte).

    A duração da cirurgia representa outro item classificatório, onde procedimentos de porte I, II, III E IV duram respectivamente 2 horas, de 2 a 4 horas, 4 a 6 horas e acima de 6 horas.  A gravidade é pontuada como de gravidade maior, onde envolve extensa reconstrução ou alteração em partes do corpo e de gravidade menor, envolvendo alterações mínimas em partes do corpo, com poucos riscos se comparada com procedimentos maiores (POTTER;PERRY, 2012).

     

    Referências:

    POTTER, Patricia; PERRY, Anne Griffin. Fundamentos de enfermagem. 7. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

    SOCIEDADE BRASILEIRA DE ENFERMEIROS DE CENTRO CIRÚRGICO. Práticas recomendadas da SOBECC. 6 ed. São Paulo, 2013.

     

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.