Lesão celular: conceitos e classificações

    Lesão celular

    O que é Lesão Celular

    Nosso organismo possuiu uma capacidade de adaptação para diversas funções e situações como objetivo de proporcionar ou manter a homeostasia, equilíbrio fundamental do meio interno. No entanto há casos em que processos fisiológicos tornam-se patológicos, com danos permanentes ou não, e casos de atuação de agentes causadores de estresse celular, com origem endógena ou exógena que também produzem efeitos danosos, a citar a lesão celular.

    A lesão celular é um exemplo de instabilidade funcional de um tecido ou órgão. Através dos inúmeros fatores que agem na causa e nos mecanismos de manifestação da lesão, estas são classificadas em reversíveis (quando possuem função alterada e/ou diminuída, com posterior restabelecimento) e irreversíveis (quando perde totalmente sua funcionalidade). Há características específicas para cada tipo de lesão às quais se diferem basicamente em relação a sua letalidade.

     

    Mecanismo da Lesão Celular

    Os componentes afetados e mais importantes nos estímulos nocivos são: as mitocôndrias, as membranas celulares, a síntese de proteínas, o citoesqueleto e o aparelho genético da célula. A lesão mitocondrial pode acontecer através de aumentos de Cálcio citosólico, por radicais livres e privação de oxigênio. Já o comprometimento da função da membrana celular afeta sua integridade, permeabilidade seletiva e seus processos de transporte ativo, causando um desequilíbrio eletrolítico no interior da célula.

    Vários são os mecanismos que podem contribuir para os danos à membrana: toxinas microbianas, componentes líticos do complemento (resposta imune), isquemia, agentes químicos e físicos.Já as lesões produzidas por radicais livres, quando estes gerados na célula, atacam os ácidos nucléicos, assim como as proteínas e lipídeos celulares.

     

    Tipos de Lesões Celulares

    Podemos classificar as lesões celulares em letais e não letais,ou irreversíveis e reversíveis respectivamente, as quais estão associadas à qualidade, intensidade e duração da agressão, o tipo celular atingido e o estado funcional do organismo.

     

    Lesão celular reversível

    Com restauração completa de sua integridade estrutural e funcional, caso se remova o estímulo/estresse num determinado tempo, ou se a célula resistir ao ataque. Exemplo: os danos produzido por períodos curtos de isquemia podem ser reversíveis se a circulação for reestabelecida, mas se a isquemia persistir, a lesão torna-se irreversível, causando a morte da célula.

     

    Lesão celular irreversível

    As lesões letais dos tecidos de um organismo causam a morte celular. Há dois tipos de morte celular que se diferem em questões morfológicas e fisiológicas: a necrose e a apoptose.

    Sendo assim, esta classificação das lesões como reversíveis (com capacidade de reparar os desarranjos celulares) e irreversíveis (com a incapacidade de reverter as disfunções celulares) são úteis para analisar e premeditar as consequencias /seqüelas que o organismo ou órgão irá enfrentar, quando instalada a lesão.

    Referências:

    ROBBINS, S. L.; COTRAN, R. S; COLLINS, T.; KUMAR, V. Fundamentos de Robbins patologia estrutural e funcional.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *