Máscaras de proteção respiratória: tipos e indicações

    Máscaras de proteção respiratória

    As máscaras de proteção respiratória são EPIs muito utilizados nos serviços de saúde e possuem indicações e tipos bem delimitados. Falaremos das máscaras cirúrgicas (comuns) e da máscara N95 ou PFF2.

    Diferenças das máscaras de proteção respiratórias

    As máscara constituem-se de uma barreira, protegendo as vias respiratórias de quem a usa. A máscara cirúrgica, descartável, protege contra gotículas expelidas por uma pessoa doente. É muito utilizada na precaução específica, ou seja, na prevenção da transmissão das infecções dissemináveis por partículas maiores que 5 micras de um paciente infectado para outra pessoa susceptível. Veja mais sobre Precaução padrão e precaução específica aqui.

    Alguns cuidados são extremamente necessários como: a substituição das máscaras por uma nova máscara limpa e seca, assim que tornar- se úmida; e colocá-la de forma que cubra adequadamente a área do nariz e da boca;

    As máscaras de proteção respiratória N95, PFF2 ou equivalente, é utilizada na prevenção da transmissão das infecções dissemináveis por partículas menores que 5 micras de um paciente infectado para outra pessoa susceptível. Estas partículas ficam suspensas no ar por um longo período de tempo e que podem atravessar o trato respiratório, contendo agentes infecciosos. Este tipo de máscara tem uma filtração maior. A recomendação também incluiu o uso durante a realização de procedimentos como: indução de tosse, intubação traqueal, aspiração traqueal, ventilação não invasiva, ressuscitação cardiopulmonar, ventilação manual antes da intubação, coletas de amostras nasotraqueais.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *