Pneumonia associada à ventilação mecânica: prevenção e controle

    O que é pneumonia pav

    O que é a pneumonia associada à ventilação mecânica

    A pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV) é uma das Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS) encontradas nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), representando números expressivos nas taxas de morbimortalidade e influenciando no tempo de internação hospitalar e nos custos assistenciais.

    Segundo publicação da Anvisa nos Critérios Diagnósticos das Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde , a Pneumonia associada a ventilação mecânica (PAV) é:

    • pneumonia em paciente em ventilação mecânica por um período maior que dois dias de calendário (sendo que o D1 é o dia de início da VM) e que na data da infecção o paciente estava em VM ou o ventilador mecânico havia sido removido no dia anterior.

    Como ocorre a pneumonia associada à ventilação mecânica

    A  pneumonia associada à ventilação mecânica possui origem aspirativa. As principais fontes desta infecção são:

    • as secreções das vias aéreas superiores
    • inoculação exógena de material contaminado
    • refluxo do trato gastrintestinal

    No caderno 4 da Anvisa de Medidas de prevenção de infecções relacionadas à assistência à saúde, destaca-se os seguintes fatores de risco para pneumonia associada à ventilação mecânica:

    • Fatores que aumentam a colonização da orofaringe e estômago por microrganismos (administração
      de antimicrobianos, admissão em UTI ou presença de doença pulmonar crônica de base);
    • Condições que favorecem aspiração do trato respiratório ou refluxo do trato gastrintestinal (intubação; utilização de sonda nasogástrica; posição supina; coma;  alguns procedimentos cirúrgicos; imobilização);
    • Condições que requerem uso prolongado de ventilação mecânica com exposição potencial a dispositivos respiratórios e contato com mãos contaminadas/colonizadas de profissionais da área da saúde;
    • Fatores do paciente como: extremos de idade, desnutrição, condições de base graves e imunossupressão.

    Medidas de prevenção de pneumonia associada à ventilação mecânica

    As principais medidas para prevenção da PAV englobam:

    • Higienização das mãos dentro dos cinco momentos preconizados
    • Manter paciente em decúbito elevado (30-45 graus).
    • Aspirar a secreção subglótica rotineiramente, a naso e orofaringe.
    • Monitorizar a pressão do cuff do tubo.
    • Realizar a higiene oral do paciente com antissépticos diariamente.
    • Fazer uso criterioso de bloqueadores neuromusculares.
    • Verificar e adequar diariamente o nível de sedação e possibilidade de extubação.
    • Dar preferência por utilizar ventilação mecânica não-invasiva.
    • Realizar a troca do circuito do ventilador em períodos recomendados pela CCIH.
    • Observar a indicação e os cuidados com os umidificadores e sistemas de aspiração.
    • Evitar extubação acidental e reintubação do paciente.

     

    Indicadores de pneumonia associada à ventilação mecânica

    A comissão de controle de infecção hospitalar (CCIH) juntamente com a equipe de UTI deve monitorar os indicadores assistenciais relacionados à ventilação mecânica. Os principais indicadores são:

    • Densidade de incidência de pneumonia associada à ventilação mecânica;
    • Taxa de utilização de Ventilação Mecânica;
    • Taxa de pacientes em Ventilação Mecânica com cabeceira maior que 30 graus;

    Referências: ANVISA – Critérios Diagnósticos das Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (2017)

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *