Resumo sobre o Sistema único de saúde

Princípios do Sistema Único de Saúde (SUS)

O sistema de saúde é denominado “único” porque deve reger a mesma doutrina e os mesmos princípios organizativos em todo o território nacional, sob a responsabilidade das 3 esferas de governo: federal, estadual e municipal. Este sistema se propõem a garantir assistência integral e gratuita para a totalidade da população.

Posicionamento de pacientes

Posicionamento de pacientes

Na assistência à saúde, a realização de exames, procedimentos cirúrgicos ou internações requerem muitas vezes um posicionamento de pacientes adequado, proporcionando segurança e conforto. Diante disso, é necessário aos profissionais de saúde conhecê-los, tendo em vista as implicações anatômicas, fisiológicas, patológicas e a vulnerabilidade de alguns pacientes em tolerar decúbito.

Programa Nacional de Imunização

Diretrizes sobre vacinas

    Na década de 1980, deu-se início a estratégia do “Dia Nacional da Vacinação” com o intuito de otimizar a adesão das ações vacinais. Neste contexto, temos como estratégias básicas as vacinações de rotinas (de acordo com o calendário nacional de vacinação para adultos, idosos, crianças e gestantes), as campanhas (ações pontuais com finalidades determinadas) e as vacinações de bloqueio (em casos epidemiológicos como surtos). É importante destacar que há a vacinação de grupos específicos como a população indígena e a vacinação de viajantes (devem ser vacinados com intervalo mínimo de 30 dias antes da viagem).

    Coordenação de Enfermagem e gestão

    Coordenação de Enfermagem na gestão em saúde

    A anotação de responsabilidade técnica está intimamente ligada aos serviços de coordenação e gerência nos serviços de saúde. É importante ressaltar que a coordenação e direção significam a utilização de várias ferramentas para a orientação e intervenções necessárias no serviço de enfermagem, permeadas por noções básicas administrativas e de desenvolvimento humano

    Papel da Vigilância Sanitária

    Vigilância Sanitária e suas competências

      Segundo a Lei Orgânica da Saúde, a vigilância sanitária trabalha na promoção e proteção da saúde da população através de ações que visem eliminar, diminuir ou prevenir os riscos à saúde e intervir nos problemas sanitários decorrentes do ambiente, da produção e circulação de bens e da prestação de serviços, realizando o controle dos mesmos.

      Conceitos de Promoção da Saúde

      Promoção da Saúde e suas definições

        Na Política Nacional de Promoção da Saúde, temos como objetivo geral promover a qualidade de vida e reduzir vulnerabilidades e riscos à saúde relacionados aos determinantes e condicionantes do processo saúde-doença. Essa política colabora para a mudança do modelo de atenção do sistema por meio da ampliação e qualificação das ações de promoção da saúde e da construção de uma agenda estratégica integrada. Suas diretrizes estão vinculadas aos conceitos de integralidade, equidade, responsabilidade sanitária, participação social, intersetorialidade, informação, educação, comunicação e sustentabilidad

        Atribuições da Vigilância Epidemiológica

        Vigilância Epidemiológica: notificação compulsória e investigação

        A vigilância epidemiológica reconhece as principais doenças de notificação compulsória e investiga epidemias que ocorrem em territórios específicos. Além disso, age no controle dessas doenças específicas. No Sistema Único de Saúde a vigilância epidemiológica é citada na Lei nº 8.080/90 como sendo “um conjunto de ações que proporciona o conhecimento, a detecção ou prevenção de qualquer mudança nos fatores determinantes e condicionantes de saúde individual ou coletiva, com a finalidade de recomendar e adotar as medidas de prevenção e controle das doenças ou agravos”.